JUSTIFICATIVA

Popular e tradicionalmente oral, a Capoeira está cada vez mais presente na educação formal, contudo nos dois círculos de conhecimento ainda se percebem hiatos a serem investigados. Ambientado no interior de São Paulo e incluso em relevante contexto para questões sociais, culturais e econômicas, o programa de extensão do IFSP Capivari Capoeira: Prática e Salvaguarda propõe praticar e vivenciar a Capoeira, mas também observar fontes bibliográficas, audiovisuais e orais sobre a Capoeira para problematizar as dinâmicas capoeirísticas para além do senso comum sustentado no tripé Bahia - Rio de Janeiro - Pernambuco, onde se acomodou a historiografia desta manifestação. E, assim, o programa de extensão pretende articular atividades visando gerar um coletivo deliberativo e autossustentável para os capoeiristas e pelos capoeiristas, com base no Câmpus Capivari do IFSP.

O programa de extensão se justificaria tão somente pela prerrogativa de que as políticas de patrimônio não existem apenas para conferir títulos, mas também para que os governos assumam compromissos de salvaguarda e preservação de seus bens culturais, materiais e imateriais. Contudo, além desta prerrogativa, justifica-se ainda o programa através da vivência dessa manifestação cultural, tentando integralizar os saberes formal e não formal, durante sua execução.